A Carta Verde da AMP constitui um repositório de informação de âmbito ambiental que reúne, organiza e uniformiza um vasto conjunto de dados geográficos de nível local/regional que se encontravam dispersos e que, tanto por razões de ordem jurídica como por uma questão de boa governança, interessa integrar na infraestrutura de dados geográficos da Área Metropolitana do Porto.

Constitui uma ferramenta de apoio à prossecução das responsabilidades que competem à Área Metropolitana do Porto (AMP) no âmbito das suas competências, nomeadamente no que tem a ver com a articulação entre os Municípios e os serviços da Administração Central, nos domínios do ordenamento do território, conservação da natureza e recursos naturais.

A centralização deste tipo de informação geográfica prossegue, genericamente, três grandes objetivos:

  1. dotar a AMP de uma ferramenta de análise territorial que permita apoiar a elaboração de estudos e projetos de âmbito metropolitano;
  2. disponibilizar, aos cidadãos, informação georreferenciada sobre os principais valores e recursos naturais que ocorrem na AMP;
  3. fomentar uma cultura de partilha e disseminação de informação de base territorial entre os Municípios, favorecendo, desta forma, a articulação e a concertação de estratégias de desenvolvimento territorial.

 

A informação geográfica incluída na Carta Verde da AMP enquadra-se no domínio “Ambiente e Recurso Naturais”, e foi sistematizada através de um conjunto de sete temas que constituirão a estrutura do repositório de informação geográfica:

  • Informação Geográfica de Base;
  • Ambiente Físico;
  • Conservação e Proteção da Natureza;
  • Ordenamento do Território;
  • Usos do Solo;
  • Infraestrutura Verde;
  • Floresta.

 

A Carta Verde da AMP contribui ainda para  cumprimento da Diretiva INSPIRE (Diretiva n.º 2007/2/CE), que estabelece a Infraestrutura de Informação Geográfica na Comunidade Europeia para efeitos das politicas ambientais europeias. Ela permite alimentar o IDE da AMP que, por sua vez, em articulação com o a infraestrutura de informação geográfica de âmbito nacional (SNIG - Sistema Nacional de Informação Geográfica) e com outras infraestruturas de âmbito regional e local, irá contribuir para o cumprimento das obrigações do Estado Português no que diz respeito ao armazenamento, disponibilização e manutenção de dados geográficos.

Consulte aqui os documentos:

 

         

 

 

 

 

 





Caracterização da AMP


A AMP e o seu Território

O Porto, cidade com as suas referências inscritas na história, afirma-se hoje como cidade-pólo, embrionária da grande região que é hoje a Área Metropolitana do Porto (AMP). Localizada no Litoral Norte de Portugal, a AMP abraça uma zona geográfica composta, actualmente, por 17 municípios contíguos, numa área aproximada de 2.040 Km2 com uma população residente a rondar 1.700.000 habitantes. Todos estes concelhos assumem as suas particularidades mas convergem numa complementaridade pela diversidade, na qual a AMP é, sem dúvida, um portador e promotor dessa coesão.


A AMP e os seus Municípios

Os 17 concelhos que compõem a Área Metropolitana do Porto apresentam características únicas e identitárias que conferem ao território metropolitano a sua diversidade cultural. Essa identidade/diversidade está refletida na multiplicidade de ofertas de programas gastronómicos, desportivos, de natureza e culturais, que oferecem aos visitantes e aos conterrâneos vivências e experiências únicas.


A AMP em Números

A Área Metropolitana do Porto disponibiliza informação estatística que dá a conhecer as principais características da população, da habitação, da educação, do ambiente, da saúde e da dinâmica económica do seu extenso território.


PÓVOA DEVARZIM VILA DOCONDE TROFA MAIA VALONGO GONDOMAR PAREDES MATOSINHOS PORTO VILA NOVADE GAIA ESPINHO SANTA MARIADA FEIRA SÃO JOÃODA MADEIRA OLIVEIRADEAZEMÉIS VALE DECAMBRA AROUCA SANTOTIRSO